O CRISTÃO O COMPORTAMENTO E A ÉTICA


O CRISTÃO O COMPORTAMENTO E A ÉTICA

Texto bíblico: amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração; Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade; Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis.
Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram; Sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altas, mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios em vós mesmos; A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens. Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens. (Rm. 12: 9 – 18)

INTRODUÇÃO
Esse curto espaço não é suficiente para estudarmos esse assunto tão relevante para a vida da igreja. Todos os dias que estudarmos a palavra do Senhor aprenderemos lições valiosíssimas par o nosso crescimento. O comportamento cristão dentro de uma visão ética pode ser uma luz para vivermos dias mais felizes servido no reino de Deus. Quando falamos de comportamento nosso objetivo e tentarmos entender as ações realizadas pelas pessoas em determinadas situações, bem como os motivos que condicionam tais ações, e todas as possíveis alterações que o meio e as relações sociais, ao longo da vida, proporcionam a cada indivíduo. O comportamento pode ser descrito basicamente como o que o indivíduo faz com relação ao meio em que vive e com relação aos demais indivíduos. Tudo isso dentro de uma visão bíblica e ética para o povo de Deus.

CONCEITO DE COMPORTAMENTO

O dicionário define como: modo de comportar-se; proceder, portar-se; haver-se. Podemos definir como comportamento cristão ético o modo de comportar-se do homem ou mulher de Deus observando os princípios bíblicos ensinados na palavra de Deus.

1 O COMPORTAMENTO NA CASA DE DEUS

 O salmo 122 fala da alegria do povo de Deus quando iam subindo para Jerusalém a cidade de deus onde estava o templo do Senhor. (Sl. 122.1) os israelitas tinham aspirações pelo templo, faziam longas peregrinações para subirem a casa do Senhor. 
Podemos ver nesse salmo 122 algumas mensagens que podem ser útil para nós nestes dias. Vejamos: quando  israelitas subiam pra a casa de Deus uns sentimentos fica evidente nesse salmo como: Alegria, temos, gratidão, firmeza, autoridade, paz e amor. Todos esses sentimentos demonstrado nesse salmo, nos remete para algumas verdade que precisamos aprender.
A – alegria marca da presença de Deus
Quando nos reunimos na casa do senhor esse sentimento deve estar revelado em nós. É inadmissível que se esteja na presença de um Deus maravilhoso sem demonstrar alegria pelos seus grandes feitos. (Sl 122.1)
 B -  temor demonstração de submissão
Quando falamos em temor não é ter medo de Deus mas, respeito por sua grandeza e fidelidade (Sl. 122: 2)
C – Firmeza Reconhecimento da cidade e Deus
Todo Hebreu por mais que visitasse o templo, ficavam admirados com a grandeza e a beleza do templo de forma que ficava difícil esquecer a beleza não só do templo como da cidade de Jerusalém (Sl 122. 3)
D – um coração agradecido
A gratidão é a maior maneira de engrandecer o nome do Senhor. As tribos de Israel subiam com o coração cheio de Gratidão por entenderem que era o povo do Senhor (Sl. 122:4)
E – um reconhecimento da justiça de Deus
Era em Jerusalém que estava o palácio real. Onde estava o trono de Davi. De onde o povo de Deus era governado. Espiritualmente isso nos faz crer que Deus governa o seu povo para sempre. (Sl 122. 5)
E – esperança de segurança e Paz
Os visitantes de Jerusalém por estarem na cidade que se concentrava o palácio real e ainda o templo do Senhor isso lhes trazia uma sensação de que estavam seguros e em paz. (Sl 122. 6-7)
 F – A busca pelo bem da casa de Deus
O amor era a base de tudo. Eles caminhavam quilômetros de distancias, por amor aos irmãos, ais amigos e amor a casa de Deus.

2 – O COMPORTAMENTO PARA COM O PRÓXIMO

Nos nosso dias vivemos nos dias de valorização pessoal. Os programas dão prêmios para as pessoas que conseguem se sobressair com as outras. Se coloca Grupos de pessoas confinadas em uma casa para que sejam eliminados um a um e vence, aquele que conseguir eliminar todos. Mas, o que nos ensina a bíblia quanto ao comportamento ético para com o meu próximo?

A -  Despojar-se de tudo que é mal

“Agora porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar, não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho Homem. (Cl 3. 8-9). Aquele que uma vez entregou sua vida ao Senhor precisa se despojar de tudo isso. Palavra empregada aqui para despojar-se significa deixar de possuir. Portanto se algum desses sentimentos ainda habita no seu coração é tempo de deixar tudo para trás.
De contra partida a palavra de Deus nos diz que devemos nos revestir como eleitos de Deus de ternos afetos de misericórdia. De bondade, de humildade, mansidão e de paciência. (Cl. 3: 12). Devemos desistir das coisas que prejudicam e nos aproximar das que nos faz bem.   
B – Se apegar ao que é bom 
Se apegar nos indica a necessidade de buscar as coisas boas.
P salmista disse “A minha alma tem sede de Ti... (Sl. 63; 1).
Quando se trata de comportamento cristão a busca pelas coisas boas deve ser praticado diariamente, não podemos descansar com essa busca. Na primeira carta de João estar escrito: Não ameis p mundo e nem as coisas que no mundo há. Se alguém amar o mundo o amor do Pai não estar nele. (1 Jo. 2: 15).
E texto sugere uma vida próxima de Deus e longe das coisas do mundo.

C- Crente afetuosos

O amor fraternal tem sido ensinado durante todo o novo testamento. Crentes afetuosos, diga-se cheios de afetos uns para com os outros. Fraternos esse também é uma das fases do Amor que conhecemos que é o amor fileo o amor da fraternidade e da amizade. Na casa de Deus não somos estranhos, somos irmãos em Cristo, portanto a cordialidade, a fraternidade devem ser praticada por toda a família de Deus. O amor entre o povo de Deus é a marca mais comum e visível dos nossos dias. (1 Co. 13. 1-3)
Salomão falou disse que se houver maldizentes as contendas cessam (Pv. 26: 18-20).  Muitos dos problemas enfrentados hoje pelos pastores em suas igrejas acontecem por causa de maldizentes que se encontra no meio do povo de Deus. Homens ou mulheres que vivem de criar contendas na casa de Deus, sem se dar conta, que todas essas coisas devem ser abolidas do ceio da igreja.  Paulo falando os Romanos disse:  “O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. (Rm 11. 9 -10) uma das verdades desse texto é que amor deve ser sem hipocrisia. Paulo declara que o verdadeiro,  amor é somente aquele que é livre de toda dissimulação. As palavras “mal” e “bem”, que seguem imediatamente no contexto, não têm aqui um sentido geral; senão que o mal é para ser interpretado como aquela maldade maliciosa através da qual os homens são injuriados; e o bem como aquela bondade, pela qual a ajuda é prestada a eles.
3 AMOR CORDIAL UNS PARA COMO OS OUTROS
A – zelosos e não remissos
A palavra zeloso nos remete para uma didática de que não podemos fazer as coisas para Deus de qualquer maneira.   O descuido com as coisas do Senhor torna o Cristão relapso e isso atrai para ele maldiçoes. (Jr. 48: 10). O Zelo pelas coisas de Deus tem uma importância fundamental para nos apresentarmos diante do Senhor. Ser zeloso foi um conselho dado pelo Senhor a igreja de Laodiceia uma igreja que não era nem quente, nem fria. Era uma igreja rica que não sentia falta de nada mas cuja riqueza diante de Deus não tinha valor algum. Deus chama essa igreja para se arrepender e ter mais zelo pelas coisas de Deus.( Ap. 3: 13-19). Que se deseja do verdadeiro cristão é que ele seja quente ou fervoroso de espirito. Quando falo de fervoroso não estou falando daqueles cultos onde em nome do pentecostalismo se perde a ordem e a decência do culto. Mas, sim de uma pessoa entusiasmada pesa santificação e apaixonada pelas almas perdidas.
4 O COMPORTAMENTO NO SERVIR AO SENHOR
Uma verdade que precisamos aprender todos os duas é como nos comportar na casa de Deus. Nós já vimos sobre o comportamento na casa de Deus mas, no serviço a Deus também é muito importante que sejamos sábios.  Temos percebido que os anos estão se passando e a igreja de Cristo tem se levado pelo modismo, pelo avanço da tecnologia, e cada dia que passa é preciso que se fale muito mais nas nossas igrejas.
Não estou querendo aqui dizer que não podemos usar as tecnologias disponíveis a todos nós, mas, precisamos aprender a usar na hora certa e no lugar certo.
4.1 O comportamento e a justiça para com próximo
“Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus”. (Mt. 5: 20).
Essas palavras foram ditas por Jesus percebemos que que a missão de Jesus não era destruir e sim construir. É importante frisar nessa passagem que quando falamos de justiça de Deus não podemos fechar os olhos para as injustiças sociais que acontecem no nosso meio. Igrejas com templos suntuosos e pessoas dentro dela passando por necessidades.
A igreja tem uma responsabilidade social para com seus membros. Uma das razões pela qual a os templos religiosos são isentos de pagarem impostos é para que os que se arrecada seja dirigido para o bem comum de todos os membros.
Os fundamentos da igreja primitiva tinham seus pilares que eram:
A – perseveravam na doutrina dos apóstolos. (At. 2: 42)
B - perseveravam na comunhão (At. 2: 42)
C – perseveravam no partir do Pão (At. 2; 42)
D – perseveravam nas orações (At. 2: 42)
E- estavam sempre juntos (At. 2: 44)
F – Tinham tudo em comum (At. 2: 44)
G – Ajudavam os Necessitados (At. 2: 45) 
H – faziam os proventos para essas ajudas (At. 2;45).               
I – se reuniam no templo todos os dias ( At. 2: 46).     
J – louvava a Deus (At. 2: 47).  O resultado de tudo isso que o acréscimo de vidas salvas enviadas pelo próprio Deus. (At. 2: 47) Alguns desses até que somos cumpridores. Mas, alguns outros esquecemos e precisamos rever para voltar a pratica das primeiras obras.                       

Conclusão
      A missão da igreja é pregar sobre arrependimento e fé. Os valores  pregados por Jesus são diferentes dos valores ensinados pela sociedade. Precisamos como igreja de Cristo enxergar e refletir a luz da palavra de Deus. Percebo que estamos deixando a desejar com a nossa responsabilidade social. Percebemos que essa lição é muito pouco para entendermos este assunto tão complexo e precisamos estuda-lo muito mais. Precisamos sempre andar em novidade e vida. Paulo disse: “Fomos pois sepultados na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela gloria do, assim também andemos nós em novidade de vida” (Rm. 6.4) A vida cristã é uma experiência que se renova a cada dia, portanto devemos não só renovar o relacionamento com Deus como também devemos com o nosso próximo.

Pastor Roilton Alves

Postagens mais visitadas