O CRISTÃO E A POLITICA


O CRISTÃO E A POLITICA


Texto Bíblico Rm 13 1-7
       TODA a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus.
       Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação.
 Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a potestade? Faze o bem, e terás louvor dela.
       Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal.
 Portanto é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente pelo castigo, mas também pela consciência.
 Por esta razão também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo sempre a isto mesmo.
Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra

INTRODUÇÃO
De todas as áreas da vida do cidadão, a política é um assunto que tem divido os pensamentos na igreja de Deus. A politica tem sido para muitos cristãos, motivos de discórdia quanto ao posicionamento da igreja nessa matéria. Nessa lição, estudaremos o assunto sem querer ter uma palavra final. Apenas desejamos que esse tema seja visto e estudado pelo povo de Deus com uma consciência pura e bíblica, sem achismo e sem preconceito (conceito pré-concebido). estudaremos sobre o cristão e a politica, o povo de Deus  e sua cidadania.

1. Conceito de Política.
O vocábulo política vem do grego, polis, 'cidade'. A política, pois, procura determinar a conduta ideal do Estado, pelo que seria uma ética social. 
Na realidade, porém, a política é atividade necessária ao  ordenamento e desenvolvimento da vida de uma nação, na qual a Igreja está inserida.
É verdade que é um assunto difícil para muitos irmãos que se negam a pensarem sobre essa matéria.

1.1 ASPECTOS DA VONTADE DE DEUS.

A vontade de Deus tem a primazia em todas as áreas das nossas vidas. (Mt. 6: 33) Não podemos em hipótese alguma, violar os planos e os propósitos de Deus revelado a nós pela sua palavra. Podemos afirmar nesse caso, que Deus também usa a politica para estabelecer os seus planos e os seus projetos sobre a terra.
a) Os lideres e os governantes estão submissos a sua vontade (Dn. 4; 34-35)
 b) É Deus quem coloca os lideres e governantes no poder e é ele mesmo quem tira. (Dn. 4: 21)
Daniel o profeta do Senhor falou: “O Altíssimo tem domínio sobre os reinos dos homens e o dar a quem quer”. (Dn, 4: 17)
Entender as palavras do profeta Daniel nos remete nesse sentido para a conscientização que Deus tem o domínio absoluto de toda a historia da humanidade.
Deus sempre vai usar todos os meios possíveis e criados por ele mesmo para o bem daquele a quem ele ama. (Rm. 8:28)

1.2 DEUS E OS SEU DOMINO SOBRE AS NAÇÕES.

O salmo  2 é bem esclarecedor sobre p domínio de Deus sobre os reinos da terra. Vejamos:
        “Os reis da terra se levantam e os governos consultam juntamente contra o SENHOR e contra o seu ungido, dizendo: Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas. Aquele que habita nos céus se rirá; o Senhor zombará deles. Então lhes falará na sua ira, e no seu furor os turbará.” (Sl. 2 1-4).
     O salmista nos mostra uma conspiração dos reis da terra contra Deus. (Sl. 2.1)
     Eles decidem se “libertar” do governo de Deus. Se acham suficientes preparados para não depender do Senhor. (Sl. 2: 2-3)
     Mas aquele que habita os céus se rirá deles, O senhor zombará deles.
O que parece que Deus estar atento as reuniões dos reis da terra e os governos.
O versículo 6 do salmo 2 deixa bem claro que deus ungiu o seu reis sobre o santo monte Sião.
O texto em questão faz referencia a pessoa de Cristo. E todos n´os sabemos que o titulo de rei é um cargo politico.
O Rei da Babilônia Nabucodonosor  Reconhece com toda humilhação que passou e depois de ser restituído ao trono por Deus, ele louva exalça e glorifica  ao Rei dos céus porque seus caminhos são juízos e ele humilha os que andam na soberba. (Dn. 4: 37) era o reconhecimento do Rei mais poderosa da terra que o seu reinado era falível diante da grandeza e do governo mundial de Deus.
  

2 - O CRISTÃO E A CIDADANIA TERRENA.
2.1 do voto
O cristão, Maior de 16 anos, tem direitos resguardados pela constituinte que permite votar em todos os cargos eletivos da nossa nação. E a partir de 18 anos qualquer brasileiro pode  candidatar-se ao cargo de vereador. 
2.2 Como Eleitor.
         É de grande importância que o servo ou serva de Deus saiba exercer o seu direito, quando do momento das eleições municipais, estaduais ou federais. É hora de mostrar que é cidadão do céu, exercendo um direito de cidadão da terra. Como crentes em Jesus, devemos nos lembrar que somos sal da terra e luz do mundo (Mt. 5.13,14). 
          Antes de votar. De tomar qualquer decisão, precisamos orar a Deus, pedindo sua direção, pois um voto errado pode ser motivo de tristeza, frustração e arrependimento tardio, gerando 4 anos de sofrimento não só para si como para todo o povo.
2.3 O cristão e a vende de votos
       O cristão jamais deve aceitar vender seu voto. Isso é antiético para um cidadão do céu e revela uma falta de conhecimento do valor que seu voto tem. É através do voto que expressamos nosso desejo de mudanças O voto tem um valor inestimável, Quando observamos as plataformas de cada candidato e cotamos com consciência pensando não apenas na igreja, mas na coletividade. 
Irmão vota em irmão?
      Desde a minha adolescência que eu escuto isso. Mas, será que isso é verdade? Vejamos:
      Quando um cristão tem um perfil claramente identificado com Cristo, seja sério, comprometido com o Reino de Deus, de bom testemunho na igreja, que seja honesto, cumpridor de seus deveres como pai e esposo, que tenha vocação para a vida pública, e tenha bons projetos para a comunidade, O eleitor crente deve dar preferência à sua candidatura. As vezes votamos  em descrentes, por causa de favores,   homens e mulheres que não tem qualquer compromisso com a sociedade muito menos com a igreja do Senhor. A Palavra de Deus nos diz: "Então, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, mas, principalmente aos domésticos da fé" (Gl. 6.10).
   Exemplos Homens de Deus na politica
    Vemos na Bíblia, exemplos de homens de Deus e foram políticos e bem sucedidos. Vejamos:
     José,  foi governador do Egito (Gn. 41.14-44); No reinado de Artaxerxes, rei da Pérsia,  Esdras destacou-se como líder sobre seu povo (Ed. 7 a 10);  Neemias, um copeiro de confiança do rei, foi designado para reconstruir Jerusalém, e foi um bom governador (Ne. 5: 15).  Daniel, na Babilônia, foi o principal dos príncipes, nomeado pelo rei Dario, e trabalhou tão bem que estava cotado para ser o governante sobre todo o reino (Dn. 6.1-3). Davi um dos melhores reis de Israel. (1 Sm. 18: 7-9). Também tem Salomão filho de Davi que Construiu o primeiro templo de adoração ao Senhor. (2 Cr 7). podíamos falar dos outros reis que fizeram o que era reto aos olhos de Deus. Foram eles: Rei Asa Reinou 41 anos sobre Judá, Josias reinou 31 anos sobre Judá, Ezequias 29 anos sobre Judá, Josafá 25 anos em Judá, Usias 52 anos em Judá, Joás 40 anos em Judá , Jotão 16 anos sobre Judá, e Amazias que reinou 29 anos em judá. "Quando os justos triunfam, há grande alegria; mas, quando os ímpios sobem, os homens escondem-se" (Pv. 28.12).
     Todo bom Cristão, deve orar e pedir direção a Deus para poder votar na pessoa que esteja dentro da vontade de Deus. (Ef. 6: 18). 
     Quando sem a direção de Deus elegemos ímpios, homens carnais, materialistas, muitos ateus, macumbeiros, adoradores de demônios, infiéis aos compromissos, soberbos, corruptos, ingratos, insolentes e insensíveis, os quais, se eleitos, não querem servir e sim serem servidos. Não temem a Deus, nem respeitam o próximo (Lc. 18.2). Quando os tais são eleitos, os verdadeiros homens de bem desaparecem de cena.

3. É LICITO QUE OS EVANGÉLICOS SE ENVOLVAM COM A POLITICA?

Como já foi citado em tópicos anteriores, não foram poucos os Servos de Deus que se envolveram na politica e realizaram um trabalho relevante para a sociedade da sua época.
É muito importante frisar que a integridade cristã deve estar cima de qualquer coisa. (Ec. 9:8)
Em todas as profissões o cristão é tentado a se envolver com a corrupção.

a)   Bíblia condena o suborno

      A corrupção é uma pratica da sociedade brasileira, mas, precisamos pedir a ajuda de Deus para não viver nessa pratica. Em proverbio 17.23 estar escrito. “O ímpio toma presentes em secreto para perverter as veredas da justiça”. O texto se refere ao ímpio o cristão não deve viver nessa pratica.
      Deus condena dar ou aceitar  o suborno (Dt, 23.8)

b)            Pequenas corrupções

      Encontramos muitos servos de Deus praticando  o que chamo de pequenas corrupções como: Colar na prova, furar a fila, compra de produtos pirata, suborna ao guarda pra não ser multado, fazendo o famoso gato para roubar energia e muitas outras coisas que entristece a Deus.
Jesus ensina os cobradores de impostos da sua época a não cobrarem além do devido. (Mt. 3: 12-13).
    É bem verdade que a propina é uma pratica na politica muito divulgada, mas é possível viver sem pratica-la.
As pequenas corrupções podem estar no comercio,
c)   Podemos nos abster do suborno e da propina?

A resposta é sim. Quando vivemos uma vida disciplinada pela palavra de Deus (Pv. 1: 7), e desejamos agradar aquele que nos chamou (Gl. 1: 10) certamente se refletirá em todos as profissões que praticarmos. Inclusive na politica.
É possível que um cristão que se envolva na politica viva uma vida sob a orientação do Espirito Santo e não se envolva com as praticas de corrupção que conhecemos hoje.

D) Cristão na politica

       Com o crescimento da população evangélica no Brasil entendo que não demora muito e seremos a maioria da população brasileira. Gloria a Deus. Certamente  teremos mais vereadores, prefeitos, mais governadores, mais deputados, senadores e até um presidente evangélico. Aleluia. Então veremos a diminuição da corrupção, das propinas e do subornos e Cristo será glorificado.

Conclusão
O Assunto que acabamos de estudar tem uma grandeza que numa lição só não há espaço para refletimos sobre tudo. Mas é importante que a igreja de Cristo pense bem antes de votar e sob a direção de Deus votar em pessoas que tem um compromisso com Deus e com o papo.  Precisamos refletir também que nem Todo ímpio é incrédulo. Há não-evangélicos que são homens de bem. E há evangélicos que não são honestos. Se não houver um candidato com perfil cristão, o crente pode estudar os nomes de candidatos  que tenham  uma boa reputação. A Bíblia diz que devemos examinar tudo. Retende   o bem (1 Ts. 5.21).


Pastor Roilton Alves

Postagens mais visitadas