SERÁ QUE A TÉTRADE 2014-2015 É UM SINAL DE DEUS?

SERÁ QUE A TÉTRADE DE (2014 – 2015) É UM SINAL DE DEUS?
O Mundo inteiro, pelo menos aqueles que estão atentos aos
acontecimentos astronômicos, isto é, estudiosos cristãos e judeus apontam
para tempos proféticos olhando com grande expectativa o raro evento
astronómico (ou Sinal?) as próximas quatro Luas de Sangue que irá ocorrer
entre 15 de Abril de 2014 a 28 de Setembro de 2015.
Este assunto já vem sendo pregado como “alerta para a igreja” muito
antes de 2008, pelo o pastor messiânico Mark Biltz de El Shaddai Ministérios
em Puyallup, Washington. Mark Biltz tem se tornado um renomado e ávido
estudante, especialmente em festas e feriados judaicos e as suas ligações com
eventos grandiosos terrestres relacionados com a Palavra de Deus na história.
O Pr. Mark Biltz com ajuda do calendário da NASA, notou que desde o
ano 1 dC, alguns acontecimentos de cunho mundial relacionado aos
fenômenos Lunares e Solares que caíram no Ano Novo Judaico e em Festas
Comemorativas, de uma certa forma coincidente ou não, trouxe
consequências desastrosas tanto para o povo Judeu como para as nações na
história e que as tragédias mais marcantes ocorrera logo em seguida a Eclipses
Totais e Luas de Sangue.
Em suas pesquisas o foco está concentrado nos eclipse solares totais
que já vem acontecendo desde 2008, 2009 e 2010, que caíram no primeiro
dia do mês de Av do calendário Judaico, e que se culminará agora com a
incrível sequencia das quatro Luas de Sangue que ocorrerá entre 15 de Abril
de 2014 e 28 de Setembro de 2015. (ver gráfico 1 abaixo)
!
Convencido da importância desses fatos apresentado pelo Pr. Mark Biltz
fiz uma pesquisa apurada sobre o assunto e usei dados e pesquisas das
projeções da NASA e dos relatos históricos e aqueles dos quais são fornecidos
com muita precisão pela Palavra de Deus. A Bíblia Sagrada. Acredito que
existe uma conexão direta entre os quatro próximos eclipses lunares (as Luas
de Sangue) e o que eles têm a anunciar para o povo de Israel e para todas
as nações.
!1
Para entendermos esses fenômenos astronômicos que está para
acontecer, precisamos vê-los e analisá-los na perspectiva da tradição Judaica
e do calendário bíblico. A tradição judaica tem visões diferentes sobre o
significado místico e escatológico dos Eclipses lunares. O Talmud Judaico,
livro sagrado para os Judeus diz que OS ECLIPSES LUNARES são um “sinal” da
ira divina sobre o povo judeu por causa de falhas morais, enquanto que OS
ECLIPSES SOLARES são um mau “sinal” para as nações não judaicas.
CALENDÁRIO JUDAICO
É importante também entendermos que os judeus datam o seu
calendário, conhecido como Lunissolar cujos meses são baseados nos Ciclos da
Lua. Enquanto o ano é adaptado regularmente de acordo com o ciclo solar. O
primeiro dia de cada mês é sempre o primeiro dia de Lua Nova. Isso é uma
determinação encontrada na Torá. Por isso o Ano Novo Judaico nunca cai na
mesma data, como acontece com o nosso calendário que é baseado no Ano
Solar. A Bíblia foi escrita no calendário lunar. A nossa sociedade ocidental
utiliza o calendário Gregoriano. A bem da verdade, o nosso calendário e o
calendário da Bíblia claramente nunca coincidem.
Gostaria de esclarecer que não queremos neste estudo trazer
afirmações escatológicas sensacionalistas, ou afirmar que Jesus voltará no ano
de 2015 como alguns já estão afirmando. Quero sim, que as informações aqui
explanadas, possam sim, fazer com que nós, o povo de Deus, fiquemos em
alerta quanto aos “Sinais” dado pelos profetas e principalmente pelo o Senhor
Jesus relacionados à sua vinda.
Na da verdade há uma curiosidade que tem chamado atenção dos
cientistas tanto da NASA como pesquisadores cristãos e judaizantes em
relação às próximas quatro Luas de Sangue que irá ocorrer entre 15 de Abril
de 2014 e 28 de Setembro de 2015. E o mais curioso, é que as Quatro Luas
de Sangue cairá nos dias de festa Judaica no prazo de dois anos. Para os
cientistas é uma constelação muito rara e só ocorreu sete vezes desde o
primeiro século envolvendo o nascimento e morte de Jesus.
Isto significa que cada vez que uma Lua de Sangue Padrão apareceu
nos dias das Festas Judaicas ou no Ano Novo Judaíco, um grande evento afeta
a nação de Israel. Na história os eventos que afetaram Israel começaram
pouco antes do anos com Luas de Sangue e outros logo depois.
Olhando com mais seriedade a Palavra de Deus podemos dizer que o
tempo da Igreja aqui na terra está se acabando. Contudo, não estou dizendo
que o arrebatamento vai acontecer em qualquer uma dessas datas, até
porque, não resta mais nenhuma profecia Bíblica para o arrebatamento
acontecer, a qualquer momento os céus se rasgará e o Nosso Senhor aparecerá
para buscar a sua Noiva. Precisamos como Igreja olhar para estes eventos e
entender que os céus estão apontando os “sinais” como mensagem de Deus
para nós, e que nós a Igreja Cristo em breve vamos deixar este mundo.
Acredito que todo cristão verdadeiro que espera a volta do Senhor
Jesus deveria examinar atentamente estes eventos que estão para acontecer
nestes dois anos de 2014 e 2015 e que se estendem com certos intervalos até
2020. (ver gráfico 2 abaixo) Principalmente o que ocorrerá a partir da
madrugada do dia 15 de Abril de 2014 e 28 de Setembro de 2015. Este em
particular, porque não ocorrerão outra vez nos próximos 100 anos.
!2
!
Vamos examinar o que as próximas quatro Luas de Sangue e os eclipses
entre elas que ocorrerá a partir do dia 15 de Abril de 2014 até Outubro de
2015 e ver o que significam e se tem importância ou não com os sinais
advertidos pelos profetas e pelo Senhor Jesus Cristo.
O QUE SÃO LUAS DE SANGUE E TÉTRADE?
ECLIPSE LUNAR TOTAL: Um eclipse lunar total ocorre quando a lua está
completamente atrás da umbra da Terra. A refração e a dispersão da luz do
Sol na atmosfera da Terra, desviam apenas certos comprimentos de onda
sobretudo a vermelha para dentro da região da umbra, e a lua se torna
vermelha e é chamada Lua de Sangue.
TÉTRADE: É quando quatro eclipses lunares consecutivos são todos eclipses
totais, o grupo é conhecido como uma tétrade.
Muitos cristãos ignoram estes fenômenos por atribuí-los ou confundi-los
com algo ligado as questões místicas da “Astrologia”, por isso antes de dar
continuidade a este assunto, gostaria de esclarecer a diferença entre
Astrologia e Astronomia.
A ASTRONOMIA: A Astronomia é uma ciência exata que estuda a origem de
corpos celestes e fenômenos que se originam fora da atmosfera da Terra. (por
exemplo: estrelas, planetas, cometas, nebulosas, estrelas e aglomerados de
galáxias) Ela está preocupada com a evolução, a física, a química, e o
movimento de objetos celestes, bem como a formação e o desenvolvimento
do universo. O astrônomo profissional é necessariamente alguém com
formação superior, e seu trabalho inclui o domínio de Física e Matemática,
aliado a um senso crítico aguçado e boa habilidade observacional.
A ASTROLOGIA: Geralmente está ligada ao misticismo e a feitiçaria, ela dá
ênfase apenas a um certo grupo de astros, e busca através deles identificar
!3
uma relação entre suas posições e deslocamentos no céu e o destino e a
conduta moral dos seres humanos. Apenas os astrólogos constroem horóscopos
e mapas astrais. Seu trabalho está ligado ao aspecto místico que, segundo
eles, o Universo desperta no ser humano, e geralmente os astrólogos são
também praticantes de outras artes divinatórias, isto é, recursos “místicos”,
tais como: bolas de cristal, cartas de tarô, búzios, tábuas ouija, pêndulos,
etc. Sua linguagem é geralmente simbólica, cifrada ou esotérica e
fundamenta-se na fé de seus praticantes.
ENTENDO AS SETE FESTAS JUDAICAS:
Como o assunto corre em torno das festas Judaicas, precisamos
entender um pouco delas. Na Bíblia encontramos o Senhor Deus
estabelecendo exatamente Sete festas para serem comemoradas anualmente
por Israel. Três no Primeiro mês (Nissan): (Páscoa, Pães Asmos e Primícias);
Três no Sétimo mês (Tishri): (Festas das Trombetas, Dia da Expiação e Festa
dos Tabernáculos) e uma no meio (Festa de Pentecostes)
O povo de Israel hoje comemora várias festas além das ordenadas pelo
Senhor, porém as principais mencionadas pela Palavra de Deus são Sete,
todas com suas respectivas datas para serem celebradas pelo povo judeu. As
Festas do Senhor, assim chamadas, são as festas ordenadas por Deus ao Seu
povo, conforme está no livro de Levíticos. Para os cristãos desavisados é bom
lembrar que em Colossenses 2.17, referindo-se a essas festas, o apóstolo
Paulo nos ensina que elas eram “Sombras das coisas Futuras”. Como se
tratava de uma sombra de algo que seria concretizado no futuro, isto é,
apontava para Jesus. Através das festas, Deus tratava de ensinar ao Seu povo
a identificar o Seu plano de redenção que seria executado através de Seu
Filho, Jesus Cristo.
AS SETE FESTAS JUDAICAS NA BÍBLIA
"Estas são as festas fixas do Senhor, santas convocações, que
proclamareis no seu tempo". Levítico 23.04
1) Festa da Páscoa: Levítico 23.5 (um dia). A festa judaica comemora o
dia do sacrifício do cordeiro em Êxodo onde o anjo da morte passou por
Israel e os primogénitos no Egito foram mortos. É também o mesmo dia
em que o Senhor Jesus Cristo, o nosso Cordeiro, se sacrificou pelos
nossos pecados e foi crucificado. Páscoa é a primeira festa anual.
2) Festas dos Pães Asmos: Levítico 23.6-8 (sete dias). Comemoram o
Êxodo do Egito, lembrando que a vida antiga ficara para trás, e eles
estavam iniciando um novo modo de viver.
!4
3) Festa das Primícias: Levítico 23.9-14 (um dia). Comemoram a
primeira ceifa da colheita. Lembrando a provisão de Deus para o seu
povo.
4) Festa das Pentecostes (colheita): Levítico 23.15-22 (um dia).
Comemoram o início da colheita do trigo. Celebram a alegria e a
gratidão pela generosa colheita.
5) Festa das Trombetas: Levítico 23.23-25 (dois dias). Comemoram o
inicio do sétimo mês, (ano novo civil), expressam alegria e gratidão a
Deus. Esta é uma festa que ocorre em dois dias Tishri 1 e 2 de Tishri do
calendário hebraico. Muitos acreditem que este dia de festa está
vinculada ao arrebatamento. A Igreja Cristã antes do início da
tribulação.
6) Festa da Expiação: Levítico 23.26-32 (um dia). Comemoram a
expiação de pecado de toda a nação. É conhecido como o dia da
Expiação, é considerado um dos mais importantes feriados do ano
judaico, é um dia reservado para expiar os pecados do ano passado. Ela
ocorre no dia 10 de Tishri.
7) Festa dos Tabernáculos (Sukkoth): Levítico 23.33-43 (sete dias).
Comemoram a proteção e a orientação de Deus no deserto. Renovam de
Israel com Deus e a confiança em sua orientação e proteção. A festa de
Sukkoth começa em Tishri 15, no quinto dia do Yom Kipur, que é um dia
de festa alegre enquanto Yom Kipur é um dos dias festivas mais solenes.
Sukkoth é um dia de festa com uma atmosfera de festival. Ela marca
uma época de alegria. Sukkoth, quer dizer cabanas e refere-se a
habitações temporárias para reunir os judeus durante este feriado. A
maioria dos estudiosos cristãos acreditam que a "Festa de Tabernáculos
" é a festa para a 2ª advento do Senhor Jesus Cristo, quando ele
retorna com o seus santos em cavalos brancos no Armagedom.
Tabernáculos é a sétima e última festa anual.
DUAS OUTRAS FESTAS IMPORTANTES PARA OS JUDEUS:
Festa do Tisha B’Av (AV): Esta e uma festa atual, não mencionada
na Bíblia, mas que foi inserida no calendário Judaico. Ela ocorre no quinto
mês do calendário hebraico. É um momento de luto para os Judeus.
Existem dois festivais no Av. No 9º e no dia 15. No dia 9 de Av é Tisha B'Av
que é um dia triste para os Judeus e é 21- dias de luto, e quando os Judeus
jejuam, por: a) a destruição do primeiro Templo em 586 AC; b) a
destruição do segundo Templo em 70 DC; c) o esmagamento da revolta dos
judeus contra Roma em 135 DC e, d) expulsão dos judeus da Espanha em
!5
1942 DC. Todas as outras catástrofes do povo judeu na história são
incluídas neste memorial. É um dia de rigoroso jejum.
Rosh Hashaná – Ano Novo: Literalmente “primeiro do ano” é o nome
dado ao ano-novo no judaísmo. Dentro da tradição rabínica, o Rosh
Hashaná ocorre no primeiro dia do mês de Tishrei, sétimo mês, primeiro
mês do ano no calendário judaico.
A INFLUÊNCIA DA LUA E O SOL SOBRE O PLANETA.
Tocai a trombeta na Festa da Lua Nova, na Lua Cheia, dia da nossa
festa. Salmos 81.3
Sabemos que as mudanças climáticas, marés, e outros fatores
comportamentais ligado aos homens e animais e plantas, tem sua influencia
nas mudanças e fazes da Lua e do alinhamento dela com o Sol e no nosso
planeta. Os cientistas comprovaram que a Lua não produz os efeitos, sozinha
sobre a terra. Os movimentos de subida e descida do nível do mar - as
chamadas marés - também sofrem influência do Sol, dependendo da
intensidade da força de atração dele e da Lua sobre o nosso planeta.
O puxão gravitacional de nosso satélite tem pouco efeito sobre os
continentes, que são sólidos, mas afeta consideravelmente a superfície dos
oceanos devido à fluidez, com grande liberdade de movimento, da água.
AS FASES DA LUA E SUA INFLUÊNCIA SOBRE O PLANETA - (ver gráfico 3)
"
LUA NOVA: Quando a Terra, a Lua e o Sol se alinham, a atração
gravitacional exercida pelos dois astros sobre os oceanos se soma,
gerando correntes marítimas que causam uma elevação máxima do
!6
nível do mar na direção dessa linha. É época das maiores marés altas,
chamadas de marés de sizígia ou máximas
LUA MINGUANTE: Nessa fase lunar, diminui a influência do Sol e da Lua
nas marés oceânicas. Na noite em que metade da Lua está visível, a
atração atinge seu menor valor. Em Santos, no litoral paulista, por
exemplo, a diferença entre a maré alta e a baixa não ultrapassa os 5
centímetros.
LUA CHEIA: Cerca de duas semanas depois da Lua Nova, nosso satélite
viaja de novo para uma posição em que se alinha com o Sol e a Terra.
Essa combinação traz uma nova leva de marés máximas. Nas praias de
Santos, o nível do mar pode subir em torno de 1 metro nesse período.
LUA CRESCENTE: Agora, a Lua e o Sol formam um ângulo reto de 90º.
Nessa situação, a gravitação lunar se opõe à solar - elas só não se
anulam porque a Lua, mais perto da Terra, exerce maior poder de
atração. Mesmo assim, as diferenças de nível entre as marés alta e
baixa são muito menores e recebem o nome de marés de quadratura ou
mínimas.
O TÉTRADE DE QUATRO LUAS DE SANGUE.
A NASA informa que haverá quatro Luas de Sangue e três eclipses solar
e um lunar que aparecerão na ordem sequencial. As luas de Sangue
aparecerão entre de 15 de Abril de 2014 a 28 de Setembro de 2015 (durante
Festa da Páscoa no dia 15 de Abril de 2014 ou e no dia 4 de Abril de 2015 e nas
Festas dos Tabernáculos no dia 8 de Outubro de 2014 ou no dia 28 de
Setembro de 2015). A NASA estima que o eclipse solar total acontecerá em 20
de Março de 2015. Esta é uma data histórica, quando os israelitas foram
libertos da escravidão do Egito.
Como já citamos, segundo o Talmud Judaíco a lua no judaísmo é um
sinal para Israel, enquanto que o sol é um sinal para o mundo. Então:
Eclipse Lunar = Mau presságio para o judeus e o Estado de Israel Lua de
Sangue = Espada vindo.
Eclipse Solar = Mau presságio para o mundo.
Como as Quatro Luas de Sangue, que ocorrerá em 2014 e 2015
acontecem em dias de festas Judaicas e num espaço tão pequeno entre elas,
seguidos de quatro Eclipses com diferença de 15 dias das Luas de Sangue.
Segundo as projeções da NASA desde o Primeiro Século, época do nascimento
de Jesus, esse padrão de Lua de Sangue, só ocorreu SETE VEZES caindo nos
dias das festas judaicas. (ver gráfico 4 - abaixo)
!7
!
Coincidência ou não, cada vez que aconteceram estes eventos na
história, afetou a nação de Israel. Segundo as pesquisas o evento que afeta
Israel, começa um pouco antes dos anos das luas de sangue ou vezes depois.
Para entender o que vai acontecer nas Luas de Sangue 2014 – 2015 devemos
entender o padrão de Luas de Sangue no passado.
A LUA E O SOL – SERVEM DE “SINAIS” E GOVERNAM A TERRA
Como nós aqui do ocidente não somos familiarizados com o calendário
bíblico-judaico, por via de regra, deixamos passar muita coisa. O livro de
Gênesis é claro quanto a função da Lua e do Sol, eles não foram feitos só para
iluminar a terra. Um fator importante que devemos considerar, é que o Senhor
Deus criou a Lua e o Sol também para “Sinais” e para “governar” toda a
Terra. Veja o que diz a Palavra de Deus:
“Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para
fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais,
para estações, para dias e anos. E sejam para luzeiros no firmamento
dos céus, para alumiar a terra. E assim se fez. Fez Deus os dois
grandes luzeiros: o maior para governar o dia, e o menor para
governar a noite; e fez também as estrelas”. Gênesis 1.14-16
Olhando para este texto das Escrituras e as advertências proféticas,
acredito, que os céus são o quadro de aviso de Deus. E que ele tem
enviado sinais” para o planeta terra, mas só aqueles que estão atentos é
que podem perceber os avisos de Deus. O Senhor Deus tem controle total
sobre sua criação. Ele tem controle absoluto sobre o sol, a lua e as estrelas
e planetas. Ele separa o dia da noite, e usa-os para sinais e tempos.
Veja que no texto de Gênesis 1.14-16 a palavra hebraica para “sinais
é “owth” que significa também “um sinal”. Isto significa que Deus “usa os
céus” para enviar-nos “sinais”. Como já disse : Os céus são o quadro de
!8
aviso de Deus. Quando algo grande vai acontecer, Ele dá para o planeta terra
um “sinal nos céus”. Um sinal de que algo importante vai acontecer! Foi
assim com o nascimento de Jesus, o mesmo ocorreu na sua morte.
Por isso nós como cristão devemos está atentos aos “sinais” que o
Senhor pré-anuncia em Sua Palavra. Os cientistas da NASA e do mundo todo,
estão dizendo: “Alguma coisa grande está para acontecer na terra nos
próximos anos”. Mas a Palavra de Deus há milhares de anos já advertiu o
mundo destes acontecimentos, através dos seus profetas e do próprio Senhor
Jesus Cristo, vamos considerar alguns textos bíblicos:
PROFECIAS BÍBLICAS SOBRE AS LUAS DE SANGUE.
A Bíblia nos mostras diversos textos mostrando esses “sinais” nos céus
como uma mensagem de Deus para o mundo e para a própria nação Judaica.
Os versículos que vamos ver agora descreve um tempo no futuro, quando o
sol e a lua vão estar em eclipse ao mesmo tempo. Todos eles nos alerta
quanto aos “sinais” de Deus que algo grande vai acontecer.
Vejamos os textos:
“Diante deles, treme a terra, e os céus se abalam; o sol e a lua se
escurecem, e as estrelas retiram o seu resplendor”. Joel 2.10
“Mostrarei prodígios no céu e na terra: sangue, fogo e colunas de
fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua, em sangue, antes que venha
o grande e terrível Dia do SENHOR”. Joel 2.30-31
O Senhor Jesus também advertiu os seus discípulos sobre a sua vinda, Ele
disse:
“Logo em seguida à tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, a lua
não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes
dos céus serão abalados. Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem;
todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre
as nuvens do céu, com poder e muita glória”. Mateus 24.29-30 (Marcos
13.24-26)
“Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; sobre a terra, angústia
entre as nações em perplexidade por causa do bramido do mar e das
ondas; haverá homens que desmaiarão de terror e pela expectativa das coisas
que sobrevirão ao mundo; pois os poderes dos céus serão abalados. Então,
se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória.
Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a vossa cabeça;
porque a vossa redenção se aproxima”. Lucas 21.25-28
O apóstolo Pedro no seu discurso no capítulo dois do livro de Atos,
fazendo menção das palavras do profeta Joel, ele diz:
!9
“Mas o que ocorre é o que foi dito por intermédio do profeta Joel”:
Mostrarei prodígios em cima no céu e sinais embaixo na terra: sangue, fogo e
vapor de fumaça. O sol se converterá em trevas, e a lua, em sangue, antes que
venha o grande e glorioso Dia do Senhor. E acontecerá que todo aquele que
invocar o nome do Senhor será salvo”. Atos 2.12,19-21
Pedro está dizendo que haverá também “sinais” aqui embaixo na terra:
sangue, fogo e vapor de fumaça. Mas antes ele diz que haverá “prodígios em
cima no céu”. E depois ele torna a falar “O sol se converterá em trevas, e a
lua, em sangue”. É claro que os eventos astronômicos afetará a terra de
alguma maneira. É sabido que, durante a grande tribulação, o Sol e a Lua
serão escurecidos por longos períodos, devido à poluição atmosférica causada
pela guerra e por incêndios e desastres naturais, especialmente erupções
vulcânicas e um grande terremoto mencionado no apocalipse. Nas espessas
nuvens de fumo, o Sol tornar-se-á nêgro como pano de saco e a Lua como
sangue. Todos estes fenómenos devem ser vistos como parte de um quadro
mais vasto, isto é, como aviso de Deus em relação aos julgamentos a vir
sobre uma humanidade vil e rebelde.
O apóstolo João no seu livro apocalipse, nas visões aterradoras sobre
os acontecimentos do fim dos tempos relatou:
“Vi quando o Cordeiro abriu o sexto selo, e sobreveio grande
terremoto. O sol se tornou negro como saco de crina, a lua toda, como
sangue, as estrelas do céu caíram pela terra, como a figueira, quando
abalada por vento forte, deixa cair os seus figos verdes, e o céu recolheu-se
como um pergaminho quando se enrola. Então, todos os montes e ilhas
foram movidos do seu lugar”. Apocalipse 6.12-14
É claro que João na sua limitação de conhecimento quanto aos
elementos astronômicos, ele diz que as “estrelas” caíriam sobre a terra.
Sabemos que a estrela mais próxima da terra é o nosso Sol. Não sabemos bem
que tipo de “estrelas” João e também Jesus está falando, o fato é que os
elementos dos céus serão abalados e cairão sobre o nosso planeta causando
grandes catastrofes.
Acredito que todos estes texto bíblicos, deva servir de base como
alerta para as nossas vidas como povo de Deus. Não sabemos o que realmente
acontecerá com estes eventos, mas seria bom considerar os avisos da Palavra
de Deus sobre eles.
UM EXEMPLO DESTES SINAISNA BÍBLIA
A Palavra de Deus nos mostra tanto no Antigo Testamento como no Novo
Testamento, Deus fazendo uso dos astros, estrelas, Sol e a Lua para mostrar
Sinais” de certos acontecimentos sobre a terra e para favorecer o Seu povo
Israel. Temos alguns exemplos clássicos nas Escrituras registrando o controle
de Deus sobre o Sol a lua e Estralas. Vejamos!
!10
EXEMPLO 01:
A primeira vez que encontramos essa intervenção divina, usando um
fenômeno astronômicos é em Josué 10. Os filhos de Israel, foram atacados por
cinco Reis que estavam tentando destruir o povo judeu, depois que deixaram
a escravidão do Egito, e estavam caminhando para a Terra Prometida. O povo
de Israel estava vencendo a luta, mas precisava de mais tempo com luz para
derrotar os seus inimigos. Então Josué falou diretamente para o Sol e a Lua,
certamente com uma orientação divina ele mandou que o Sol e a Lua parasse.
Estes dois astros junto com a o nosso planeta, estão conectados entre si,
Josué não podia dar uma ordem a um só deles apenas, pois um dependia do
outro. O que podemos ver no texto, é que ouve um fenômeno inusitado, uma
perfeita sicronia em alinhamento por quase um dia inteiro, do Sol e Lua em
relação a Terra. Vejamos o texto:
"Sol, detém-te em Gibeom, e tu, lua, no vale de Ajalom. E o sol se
deteve, e a lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos. Isto não
está escrito no livro de Jasher? O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não
se apressou a pôr, quase um dia inteiro”. Josué 10.12-13
O Sol e a Lua parou até que o povo de Israel obteve vitória sobre seus
inimigos. Parou um dia inteiro! O Senhor nosso Deus tem Total Controle sobre
o universo, sua criação, principalmente sobre o Sol e a Lua, pois estes já
foram determinados para uso de Sinais e governo por sobre a terra.
EXEMPLO 02:
O segundo exemplo como “Sinal”, encontramos no livro de 2 Reis
20.1. A Palavra nos diz que o Rei Ezequias foi acometido de uma enfermidade,
o Senhor Deus enviou o profeta Isaías para dizer-lhes que o rei Ezequias que
ele iria morrer. Ezequias ao ouvir tais palavras virou-se no seu leito com seu
rosto em direção a parede, e orou a Deus, pedindo sua misericórdia. O
profeta volta e diz para o rei que ele tinha mais 15 anos de vida e que Deus
usaria a vida dele para vencer o rei da Assíria. O rei Ezequias que saber qual
Sinal” daria o Senhor para que ele acreditasse na sua cura.
Vejamos o texto:
“Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter
com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe
em ordem a tua casa, porque morrerás e não viverás. Então, virou Ezequias o
rosto para a parede e orou ao SENHOR, dizendo: Lembra-te, SENHOR, peçote,
de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração, e
fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo. Antes que Isaías
tivesse saído da parte central da cidade, veio a ele a palavra do SENHOR,
dizendo: Volta e dize a Ezequias, príncipe do meu povo: Assim diz o SENHOR,
o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que eu
te curarei; ao terceiro dia, subirás à Casa do SENHOR. Acrescentarei aos
teus dias quinze anos e das mãos do rei da Assíria te livrarei, a ti e a esta
cidade; e defenderei esta cidade por amor de mim e por amor de Davi,
meu servo. Disse mais Isaías: Tomai uma pasta de figos; tomaram-na e a
puseram sobre a úlcera; e ele recuperou a saúde. Ezequias disse a Isaías: Qual
!11
será o sinal de que o SENHOR me curará e de que, ao terceiro dia, subirei à
Casa do SENHOR? Respondeu Isaías: Ser-te-á isto da parte do SENHOR como
sinal de que ele cumprirá a palavra que disse: Adiantar-se-á a sombra dez
graus ou os retrocederá? Então, disse Ezequias: É fácil que a sombra adiante
dez graus; tal, porém, não aconteça; antes, retroceda dez graus. Então, o
profeta Isaías clamou ao SENHOR; e fez retroceder dez graus a sombra
lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz”.
Ezequias disse que seria fácil para a adiantar-se, já que o sol se põe
todos os dias. Por isso ele solicitou que a sombra do sol voltasse dez graus
para trás. Assim Isaías clamou ao Senhor e o sol inverteu os seu caminho como
vemos no texto. Mais uma vez vemos aqui que o Senhor Deus tem controle
total sobre o Sol e a Lua.
TESTEMUNHO DE HAROLD HILL CONSULTOR DO PROGRAMA ESPACIAL DA
NASA
Cientistas da NASA (North-American Space Agency), agência espacial norteamericana,
no início da década de 80, em Green Belt, Maryland, dedicaram-se a uma
exaustiva pesquisa, com o uso dos mais modernos recursos da Informática da época,
para estabelecer a posição exata do Sol, da Lua e dos diversos planetas do nosso
sistema solar durante o próximo 100 anos e 1.000 anos a partir de agora.
Harold Hill, presidente da companhia de engenharia Curtis, com sede na
cidade de Baltimore, também em Maryland, relata sua experiência no cargo de
consultor do programa espacial daquele período: “Precisamos desses dados para que
satélites possam ser lançados ao espaço para missões de exploração de novos corpos
celestes sem que entrem em rota de colisão com qualquer um deles. Como
pretendemos construir foguetes não-tripulados com autonomia para muitas e muitas
décadas no espaço, precisamos traçar sua trajetória com precisão para que as
gerações futuras venham a receber e analisar os dados enviados por eles. Nós e os
cientistas naqueles dias, envolvidos nesta pesquisa, pudemos presenciar uma
descoberta fantástica: falta um dia na história do Universo! Veja como chegamos a
esta conclusão: Os engenheiros da NASA colocaram os dados no computador para que
ele determinasse a exata posição dos astros, tanto no passado quanto no futuro, e
então surgiu um impasse. O computador subitamente interrompeu o programa e
mostrou na tela um aviso de que havia algo errado nos números que lhe serviram de
base para os cálculos.
Foram chamados técnicos e engenheiros para fazerem um check-out para
verificação de um possível defeito nos sistemas e, após um cuidadoso exame de toda
a rede de informática, garantiram que estava tudo em ordem. Entretanto, alguém
entre nós lembrou-se que na Bíblia no livro de Josué, segundo os textos sagrados,
certa ocasião ordenara ao Sol que parasse. Os cientistas conferiram o texto de Josué
10.12 e depois de uma explicação do ocorrido, resolvemos colocar esses novos dados
nos computadores para ver se era realmente o dia que faltava e, voltando no tempo,
achamos uma resposta aproximada. O período que faltava no tempo por causa do
pedido de Josué era de 23 horas e 20 minutos; Não era, portanto, um dia inteiro,
conforme garantiam os computadores da NASA.
Com esse resultado, os cientistas voltaram ao livro de Josué e acharam o
capítulo 10 v.13: “E o Sol se deteve, e a Lua parou, até que o povo se vingou de
seus inimigos... O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr-se,
quase um dia inteiro”. Bem, o texto bíblico confirmava que não era exatamente um
dia inteiro e esse achado foi muito importante, mas ainda assim continuavam em
dificuldades, porque faltavam 40 minutos, e não é possível realizar cálculos para
séculos futuros com um erro desse tipo. Após algum tempo, o mesmo colega cientista
que lembrou do caso bíblico de Josué, lembrou-se de outra passagem bíblica no livro
de II Reis 20.8-11 que mencionava outro episódio a respeito do sol. Dessa vez o astro
maior teria regredido no tempo.
Todos ficaram atônitos... Absolutamente mudos! Ficamos todos quietos
naquele momento. A incredulidade por causa daquilo que é concreto foi fulminada
!12
pelas palavras de um livro milenar, muitas vezes ignorado. Dez graus são exatamente
40 minutos que, somados às 23 horas e 20 minutos do tempo utilizado por Josué,
formam precisamente às 24 horas (um dia) faltantes em nossos cálculos.
EXEMPLO 03:
O terceiro “sinal” de grande proporção astronómica se deu por ocasião
da hora da crucificação do Filho de Deus, a Bíblia diz que houve “trevas sobre
toda Terra”. A NASA confirma que houve um eclipse Lunar de Lua de Sangue
na páscoa de 3 de Abril do ano 33 dC, mas não confirma que um eclipse Solar
Total ocorreu no mesmo dia em 33 dC., como foi registrado pela Palavra de
Deus por Mateus, Marcos e Lucas. A magnitude deste evento astronómico foge
da normalidade dos Eclipses registrados até hoje pela NASA. Eclipses solares
são eventos relativamente breves, que podem somente ser vistos em
totalidade em um trecho relativamente estreito. Sob as condições
favoráveis, segundo os astrônomos, um eclipse solar pode durar 7 minutos e
31 segundos, e pode ser visto em uma região de até 250 km.
O texto sagrado afirma que houver uma escuridão em toda a terra
durante o espaço de 3 horas. Claramente aquele dia foi marcado por um
grande eclipse, foi sem dúvida um dos maiores “sinais” da ira de Deus, pois,
Seu único Filho estava sendo oferecido como sacrifício pelos pecados de toda
a humanidade: “E, desde a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra, até
à hora nona”. Mateus 27.45.
A mim, me parece que este evento foi único na História da
humanidade, ele também foi acompanhado de um “grande terremoto”, outro
sinal” que contribuiu para a confissão do centurião romano e a abertura de
sepulcros e ressurreição de pessoas. Mateus 27.51-54
Queridos! Como vimos, Deus controla o Sol e a Lua, Estrelas, Planetas,
Astros, o Universo inteiro está no Seu controle total e Ele pode usar qualquer
Astro como “sinal” a toda a humanidade. A questão é, nós povo de Deus
estamos atentos aos “sinais” de Deus ao longo da história?
SINAIS PARA O FIM DOS TEMPOS
Nos textos que já vimos lá atrás, principalmente os citados pelo Senhor
Jesus, percebemos que são sinais que Jesus nos deu, nos instruindo e dando
uma descrição sobre a sua vinda.
“No monte das Oliveiras, achava-se Jesus assentado, quando se
aproximaram dele os discípulos, em particular, e lhe pediram: Dize-nos
quando sucederão estas coisas e que sinal haverá da tua vinda e da
consumação do século”. Mateus 24.3
Logo em seguida à tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, a lua
não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes dos
céus serão abalados. Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem;
todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre
as nuvens do céu, com poder e muita glória”. Mateus 24.3,29-30
!13
Queridos ! Pelo sim e pelo não, deveríamos considerar os eventos das
quatro Luas de Sangue e os eclipses que as acompanham. Os relatos de Joel
2.30-31 de Mateus 24.3,29-30 e Atos 2.19-20 não são meras coincidências.
Cientistas da NASA apenas relatam o que vai acontecer a partir de 15 Abril de
2014.
Deus deixou muito claro, que em algum ponto no futuro, a lua voltará
a ser como sangue e o sol não dará a sua luz. Este é o sinal de Deus para
presente geração, que algo grande está vindo na nossa direção em breve e
que irá mudar a história do mundo para sempre. Para os crentes em Jesus
Cristo sabemos que a volta de Jesus para buscar a sua Igreja, será um
acontecimento que marcará a história dos dias atuais.
ECLIPSE LUNARES TOTAIS E PARCIAIS NA HISTÓRIA DE ISRAEL
Segundo registros da NASA, “sete tétrades” já aconteceu deste o ano 1
dC., até hoje. A oitava destas ocorrências terá lugar agora a partir deste ano
no dia 15 de Abril de 2014 até 28 de Setembro de 2015. Este fenômeno
que as Luas de Sangue têm caído nas festas da Páscoa e dos Tabernáculos.
Como já afirmamos anteriormente, para judaísmo segundo o Talmud Judaico
um eclipse solar é um sinal negativo para as nações do mundo. Um eclipse
lunar, (ou Luas de Sangue) em geral, é um sinal negativo para Israel. O
mundo tem presenciado desde então sete tétrades” coincidindo de
acontecimentos com repercussões desastrosas tanto para o povo Judeu como
para as nações.
QUATRO ECLIPSES LUNARES TOTAIS NA FESTA DA PÁSCOA E NA FESTA
DOS TABERNÁCULOS NOS ANOS 32 – 33 dC: A Nasa confirma uma sequencia
de 4 Luas de Sangue, eclipses lunares que ocorreu na Páscoa e na Festa dos
Tabernáculos, em 32 e 33 dC. Jesus testemunhou pessoalmente as duas
primeiras Luas Sangue em 32 AD. A Bíblia diz que, depois que Jesus Cristo foi
crucificado houve trevas total e que foi visível a todos os habitantes do Terra.
A NASA confirma que uma Lua de Sangue ocorreu na Páscoa, mas não
confirma que um eclipse Solar Total ocorreu no mesmo dia em 33 dC,
conforme registrado na Bíblia. (Mateus 27.45; Marcos 15.33; Lucas 23.44)
(ver gráfico 5)
!14
!
QUATRO ECLIPSES LUNARES TOTAIS NA FESTA DA PÁSCOA E NA FESTA
DOS TABERNÁCULOS NOS ANOS 162 – 163: Coincidente ou não, veio seguida
com a pior perseguição dos Judeus e Cristãos na história do Império Romano.
Seguida também de uma das pragas mais temerosas da história a “Praga de
Antonine” que matou cerca de oito milhões de pessoas, um terço da
população da época.
QUATRO ECLIPSES LUNARES TOTAIS NA FESTA DA PÁSCOA E NO
FERIADO DO YOM KIPUR NOS ANOS 795 – 796: O Rei Carlos Magno do Império
Romano estabeleceu uma Zona desmilitarizada entre a França e Espanha,
terminando séculos de invasões árabes na Europa Ocidental.
QUATRO ECLIPSES LUNARES TOTAIS NA FESTA DA PÁSCOA E NO
FERIADO DO YOM KIPUR NOS ANOS 842 – 843: Pouco tempo depois dos
eclipses o Vaticano e a igreja de Roma foi atacada e saqueada por uma
invasão islâmica da África. Por consequência durante esta invasão, houve uma
significativa perseguição ao povo Judeu.
QUATRO ECLIPSES LUNARES TOTAIS NA FESTA DA PÁSCOA E NO
FERIADO DO YOM KIPUR NOS ANOS 860 – 861: O Império Bizantino, logo após
os eclipses derrotou os exércitos árabes na Batalha de Lalakaon na Turquia e
parou permanente a invasão islâmica no Leste da Europa.
OS TRÊS TÉTRADES QUE MARCARAM A HISTÓRIA JUDAICA – 1492, 1948 e
1967.
!15
QUATRO ECLIPSES LUNARES TOTAIS NA PÁSCOA E NA FESTA DOS
TABERNÁCULOS NOS ANOS 1493 – 1494: Na Páscoa de 02.04.1493, e na
festa dos Tabernáculos em 25.09.1493, e na Páscoa de 22.03.1494, e na
festa dos Tabernáculos, 15.09.1494.
Em 31 de Março de 1492, o último ano da Inquisição espanhola, o Rei
Fernando e da Rainha Isabel assinou um decreto ordenando a expulsão ou
conversão forçada da população judaica da Espanha, este decreto ficou
conhecido como “Decreto de Alhambra” o povo judeu tinha 14 dias para
converter-se ao catolicismo ou deixar a Espanha para sempre. Em 30 de Julho
do mesmo ano, toda a comunidade judaica, cerca de 200.000 pessoas, foram
expulsos da Espanha. Dezenas de milhares de refugiados judeus morreram ao
tentar se salvar, muitos foram mortos na tortura, alguns judeus pagaram
grande somas de dinheiro para capitães de navios espanhóis, mas durante a
viagem eram jogados no alto mar.
Não houve eventos astronômicos de luas de sangue em 1600, 1700 e
1800. Em 1500, houve seis, mas nenhum desses caiu na Páscoa e nem na
festa dos Tabernáculos.
QUATRO ECLIPSES LUNARES TOTAIS NA PÁSCOA E NA FESTA DAS
TROMBETAS NOS ANOS 1949 – 1950: Na festa Páscoa em 13.04.1949, e na
festa dos Tabernáculos em 07.10.1949, na Festa da Páscoa em 02.04.1950,
e na festa dos Tabernáculos em 26.09.1950.
Em 1948 Foi o Ano da proclamação do Estado de Israel e a Guerra da
Independência. Com o fim da Segunda Guerra Mundial, o mundo se deparou
com as sequelas de anos de crueldade: mais de seis milhões de judeus
exterminados nos campos nazistas. Com isso, as organizações voltadas para
ajuda humanitária passaram a resgatar os judeus que sobreviveram aos
campos de concentração e embarcá-los clandestinamente para a palestina.
Em 1947, em assembleia realizada pela Organização das Nações Unidas (ONU),
presidida pelo brasileiro Oswaldo Aranha, foi deliberada a divisão da Palestina
em dois Estados, o Estado Judeu e o Estado Árabe. Em maio de 1948, os
judeus, liderados por David Bem Gurion foi proclamada a Independência do
Estado de Israel, que deu nascimento ao estado moderno de Israel depois de
2000 anos. O povo Judeu, finalmente estava em casa, e em casa para
sempre! A revolta dos países árabes foi imediata à criação do Estado de
Israel. Isso culminou no primeiro conflito árabe israelense. Menos de 24 horas
mais tarde, os exércitos regulares do Egito, Jordânia, Síria, Líbano e Iraque
invadiram o país, forçando Israel a defender a soberania. Israel repugnou os
invasores em uma feroz luta que durou aproximadamente 15 meses. Israel
venceu a guerra e dominou mais da metade do território reservado aos
árabes, mais isto custou mais de 6.000 vidas Israelenses, quase 1% da
população naquele dias. Em 11 Maio de 1949, Israel tornou se o 59º membro
da Organização das Nações Unidas.
QUATRO ECLIPSES LUNARES TOTAIS NA PÁSCOA E NA FESTA DAS
TROMBETAS NOS ANOS 1967 – 1968: Na Páscoa de 24.04.1967, na festa dos
!16
Tabernáculos em 18.10.1967, na festa da Páscoa 13.04.1968, na festa dos
Tabernáculos em 06.10.1968.
Este foi um dos acontecimentos marcante para o povo de Israel. A
chamada guerra dos 6 dias em 1967. Enquanto os vizinhos de Israel estavam
preparando a destruição do Estado judeu, Israel usou seu direito inerente de
autodefesa, lançando um ataque preventivo (5 de Junho de 1967) contra o
Egito, ao sul. Ao final de seis dias de combate, anteriores linhas de cessarfogo
foram substituídos por outros novos, e Judeia, Samaria, Gaza, Península
do Sinai, e os montes Golã estavam sob o controle do Estado de Israel. O ano
de 1967 foi o ano que a cidade de Jerusalém foi retomada e reunida com
Israel pela primeira vez em 2000 anos.
AFLIGIDOS, MAS NUNCA DERROTADOS.
Alguns denominadores comuns encontramos neste três anos que
marcaram a vida do povo judeu – 1492, 1948 e 1967. Todas as lutas e
tribulações que vieram sobre os Judeus, começaram com lágrimas, tragédias,
mas terminaram com triunfo, pois o povo Judeu ainda é a menina do olho de
Deus, (Zacarias 2.8). Em 1492 foram assassinados, expulsos de suas casas,
obrigados a fugir, mas na descoberta da América, eles puderam se reerguer
das cinzas e construíram uma nação poderosa.
Em 1948 o terror do holocausto quase os baniu da história, seis milhões
de judeus foram sistematicamente exterminados por Hitler, foi sem dúvida um
indescritível vale de lágrimas. Porém novamente, Deus olhou para o seu povo,
o os trouxe de volta a sua terra e o sonho de Sião brotou outra vez, a
esperança foi reacesa e o triunfo foi conquistado.
Em 1967 Israel foi atacado no dia sagrado de Yom Kipur, um ataque de
surpresa por seis nações Árabes, com o intuito de varrer Israel do mapa. Mas
em seis dias Israel estava outra vez em triunfo absoluto foi uma guerra de
milagres. Com isso conquistou e unificou a cidade de Jerusalém, e pela
primeira vez em 2000 anos, o povo judeu estava orando no Muro Ocidental.
Que o mundo inteiro fique sabendo de uma verdade! Deus nunca
abandonará Israel. A Palavra de Deus já há muito, através de seus profetas
afirmara claramente, que quando o povo judeu retornasse do seu segundo
exílio em 1948, eles nunca mais seriam removidos da terra novamente!
A Palavra Deus afirma:
“E plantá-los-ei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua
terra que lhes dei, diz o SENHOR teu Deus”. Amós 9.15
“Sim, alegrar-me-ei deles, fazendo-lhes bem; e plantá-los-ei nesta
terra firmemente, com todo o meu coração e com toda a minha
alma”. Jeremias 32.41
Ninguém, nenhuma nação por mais forte que seja nos dias de hoje, as
nações Árabes por mais poderosa que sejam juntas, tomem como lição a
história, que nunca conseguirá tirar Israel de sua terra. Deus plantou Israel
ali e nunca mais será tirado de lá.
!17
ENTENDENDO O SIGNIFICADO DO NÚMERO OITO NA BÍBLIA.
O que aconteceu por “SETE VEZES” em mais de 2000 anos. O vemos se
aproximar pela “OITAVA VEZ”.
O significado do número “oito” na Bíblia é “Novos começos”. O oitavo
dia, era novo depois que Deus repousou. Há 7 dias em uma semana e o 8º dia
é um novo começo par o mundo. Cristo ressuscitou no 8º dia, o que foi um
novo começo para o mundo. Quando toda a terra estava coberta com o
dilúvio, Noé foi “a oitava pessoa”
“E não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, pregoeiro da
justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos
ímpios …” 2 Pedro 2.5
Estas “oito pessoas”, entraram em uma nova terra para começar uma
nova ordem de coisas para um novo mundo regenerado.
“Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a
longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se
preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram
pela água”. 1 Pedro 3.20
A Palavra de Deus também fala da circuncisão que era para ser
realizado no “oitavo dia”.
“O filho de oito dias, pois, será circuncidado, todo o homem
nas vossas gerações; o nascido na casa, e o comprado por dinheiro a
qualquer estrangeiro, que não for da tua Descendência”. Gênesis
17.12
Ele foi o destaque da sombra da verdadeira circuncisão do coração, o
que era para ser “feita sem mãos”.
"No qual também estais circuncidados com a circuncisão não
feita por mão no despojo do corpo dos pecados da carne, a
circuncisão de Cristo" Colossenses 2.11
Isto está ligado com a nova criação.
O primogênito era para ser dado a Deus, no “oitavo dia”.
“As tuas primícias, e os teus licores não retardarás; o
primogênito de teus filhos me darás. Assim farás dos teus bois e das
tuas ovelhas: sete dias estarão com sua mãe, e ao oitavo dia mos
darás”. Êxodo 22.29 e 30
A ressurreição de Jesus é, em última análise, tinha este sentido quando
Ele ressuscitou dos mortos no “primeiro dia da semana” que foi da
necessidade do "oitavo dia".
“E Jesus, tendo ressuscitado na manhã do primeiro dia da
semana”. Marcos 16.9
O OITAVO TÉTRADE DA HISTÓRIA – 2014 – 2015
!18
Os dados da NASA avisam que partir deste dia 15 de Abril até 28 de
Setembro de 2015, o mundo acompanhará pela “Oitava Vez” mais uma
Tétrade de Luas de Sangue, todas cairão em festas Judaicas. Na Páscoa no dia
15 de Abril de 2014, na Festa dos Tabernáculos no dia 08 Outubro de 2014,
na Páscoa no dia 04 Abril de 2015 e na festa dos Tabernáculos no dia 28 de
Setembro de 2015. Será tudo isto uma mera coincidência? Ver (ver Gráfico
6)
"
Esta é a única “Tétrade” destes Último Século que se alinha com
feriados Judaicos. Futuramente outros “efeitos tétrades” ocorrerão nos anos
2032-2033, 2043-2044, 2050-2051, 2061-2062, 2072-2073, e 2090-2091. A
diferença entre essas “tétrades” e a “tétrade” do 2014-2015 é que esta
tétrade” se alinha com as festividades judaicas e as outras em nenhuma
delas!
O QUE É QUE ISTO SIGNIFICA?
Isso não significa que o arrebatamento vai acontecer entre a Páscoa de
2014 e a festa dos Tabernáculos em 2015. Por quê? Porque não existem mais
profecias para se cumprir a cerca do arrebatamento. O arrebatamento da
igreja pode acontecer antes que você termine de ler este artigo. Estamos
na reta final, o tempo da igreja aqui na Terra está chegando ao fim. As luas de
sangue nos mostram um padrão de perseguição Judaica. A próxima “tétrade
de 2014-2015”, com certeza vai acontecer algum evento importante, ligado
a Israel.
Segundo os escatologistas e o Pr. Mark Biltz a “Tétrade” de 2014 a 2015
terá algo a ver com Israel ao início, até porque o padrão das Luas de Sangue
na história indicou perseguição Judaica e novas conquistas para Israel depois
de um tempo de tribulação. Isso significa que as Luas de Sangue de 2014 –
2015 poderá ser um tempo de guerra ou perseguição para o povo judeu, o que
também poderá levar Israel a alguma conquista ou a perder terra durante esse
tempo.
Desde 2011 os conflitos no Oriente Médio tem aumentado, os ânimos
de violência e revoltas tem se acentuado no Egito, Líbia, Síria, e em breve
!19
outras nações do Oriente Médio entrarão nestes conflitos. Algumas destas
nações estão em guerra e aumentaram o perigo para Israel, e o Irã que quer
desenvolver armas nucleares nos próximos anos. A partir de Julho de 2011,
depois de uma Lua de Sangue o mundo entrou num colapso financeiro que se
estende até hoje e está ameaçando destruir a economia da Europa e das
Américas. Recentemente a Rússia foi excluída do chamado G20, as nações
Unidas, e maioria da nações se posicionaram contra a Rússia, o mundo está
em alerta total.
O PERIGO DE MANIPULAÇÃO DOS EVENTOS DAS LUAS DE SANGUE
É muito comum pessoas olharem para estes eventos com
sensacionalismo e aproveitá-los para exercer um certo tipo de manipulação. É
certo que os eclipses solares e das Luas de Sangue nos confrontam com datas
precisas, mas isto não nos dá o direito de manipulá-las.
Uma outra coisa muito importante a ser considerado é que esses
sinaisnão devem ser vistos como uma tentativa de afirmar uma data da
segunda vinda de Cristo. Creio que esses eventos, são dignos de serem
analisados com certo apreço e visto como um alerta de despertar para estar
preparado para o que pode acontecer no futuro. É hora da igreja ficar atenta
e olhar com seriedade para os “Sinais” que o Senhor Jesus proferiu que
aconteceria antes de sua vinda.
Olhando para o cenário atual e tudo que está para acontecer,
juntamente com o arrebatamento, trará o fim da igreja neste mundo. O palco
está pouco a pouco sendo montado e oferecerá ao anticristo a oportunidade
de ser revelado como o líder mundial para “solucionar” os problemas de
ordem política e econômica que está se instalando do planeta. Os sinais são
evidentes, tais como que os acontecimentos no Oriente Médio, as turbulências
políticas dos últimos dias, as mudanças do ponto de vista geopolíticos, os
terremotos, os sinais nos céus. Os próximos meses serão muito importantes e
mostrarão como o mundo e a região do Oriente Médio vai reagir. Na verdade,
cada movimento que as nações estão fazendo, no Ocidente e no Oriente
Médio, nada mais é do que se alinharem as profecias Bíblicas.
CONCLUSÃO:
Queridos! A igreja em breve deixará este mundo. Para o cristão que
está em comunhão com a Palavra de Deus, pode reconhecer neste eventos
astronômicos que os próximos meses apontam para as palavras do Senhor
Jesus quando disse:
Quando você vê estes sinais acontecer, olhai para cima e alegremse,
porque a vossa redenção esta próxima”. Lucas 21.28
Uma coisa é certa, baseado em tudo que sabemos sobre a Palavra de
Deus, é que nada vai acontecer, antes que o próprio Senhor Jesus apareça
sobre as nuvens do céu. A trombeta de Deus soará, os mortos em Cristo
ressuscitarão, e nós que estamos vivos, seremos arrebatados em um piscar de
olhos, e subiremos ao encontro do Senhor nos céus. Quando estas coisas
!20
começarem a acontecer, levante a sua cabeça e olhe para cima pois o Senhor
Jesus está às portas. A nossa redenção esta próxima. O Rei está voltando! E
voltará com poder e grande glória! E todos nós haveremos de comparecermos
ao Tribunal de Cristo, onde seremos julgados comforme as nossas boas e más
ações aqui na Terra, pois o fazemos aqui vai determinar onde vamos passar a
eternidade e o que fazemos para o Senhor e o seu Reino nesta Terra, também
determinará nosso estado de governo com o Senhor Jesus.
Minha palavra é que você que faz parte da igreja do Senhor e que tem
levado uma vida de indiferença quanto a Palavra de Deus, vivendo sem
nenhum temor ao Senhor, é hora de acordar, ainda há tempo de se colocar
diante D´Ele e confessar seus pecados e voltar as fileiras daqueles que vão
herdar a vida eterna com Deus. A bem da verdade há muita coisa em jogo.
Como cristãos não podemos encarar o tempo que nos foi confiado aqui na
terra de forma leviana e profana.
O destino das de muitas coisas e das nossas vidas depende da nossa
obediência aos propósitos de Deus. É momento de olharmos para Israel como
a “figueira” que já brotou, este o “sinal” dado pelo o Senhor Jesus, Ele disse:
“Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei a
vossa cabeça; porque a vossa redenção se aproxima. Ainda lhes propôs
uma parábola, dizendo: Vede a figueira e todas as árvores. Quando
começam a brotar, vendo-o, sabeis, por vós mesmos, que o verão
está próximo. Assim também, quando virdes acontecerem estas
coisas, sabei que está próximo o reino de Deus. Em verdade vos digo
que não passará esta geração, sem que tudo isto aconteça. Passará o
céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão. Acautelai-vos
por vós mesmos, para que nunca vos suceda que o vosso coração
fique sobrecarregado com as consequências da orgia, da embriaguez
e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha
sobre vós repentinamente, como um laço. Pois há de sobrevir a
todos os que vivem sobre a face de toda a terra”. Lucas 21.28-35
É da vontade de Deus que todos sejam salvos, Ele não quer que
ninguém seja deixado para trás. Acredito que todos estes fenômenos e sinais
devem ser encarados como um despertar para cada cristão que se diz seguidor
de Jesus, que nenhum crente caia na sonolência espiritual como as cinco
virgens descuidadas. Compreender corretamente os sinais proféticos não deve
ser a nossa primeira prioridade, mas sim o sermos cristãos cheios do Espírito,
mantendo-nos verdadeiramente decididos a ser testemunhas de Cristo e ser
fiel a Ele até ao fim.
Pr. Hamilton de Carvalho

!21

Postagens mais visitadas