JESUS CAMINHA POR CIMA DO MAR




JESUS CAMINHA POR CIMA DO MAR

INTRODUÇÃO
A passagem bíblica que relata Jesus andando sobre as águas está relatada nos Evangelhos de Mateus, Marcos e João. Depois de alimentar quase 5.000 pessoas: " E tendo mandado que a multidão se assentasse sobre a erva, tomos os cinco pães e os dois peixes, e, erguendo os olhos aos céus, os abençoou, e, partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos a multidão. E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram dos pedaços, que sobejaram,doze alcofas cheias, E os que comeram foram quase cinco mil homens, além de mulheres e crianças. Mt. 14: 19-21. Jesus foi a uma montanha para orar. seus discípulos pegaram um barco e cruzaram o mar da Galileia. Ao cair a noite, o vento começou a soprar e as ondas ficaram bem alta. Mt. 14.24. E o barco estava já no meio do mar, açoitados pelas ondas; porque os ventos eram contrários; E Mt. 14: 19-21. 
Recebendo ordem do Senhor Jesus os discípulos alegres e felizes tomaram o barco a fim de passarem para o outro lado do mar enquanto o senhor  Jesus subia a um monte para orar. Os discípulos navegaram cheio de paz, quem sabe, louvando a Deus com um dos salmos de Davi, pelo fato de haverem feito um grande trabalho, colhendo grandes bênçãos. Surgiu, então, o que eles não esperavam. Um vento contrario. E logo acharam-se no meio do mar açoitado pelas ondas. Na quarta vigília da noite, porém, sem mais condição de navegar, veio o Senhor Jesus ter com eles andando por cima do mar. Com essa graciosa atitude o Senhor Jesus ensinou aos seus discípulos, o que passaremos a estudar.

1 - ELE NÃO ESTAVA ALHEIO AO SEU SOFRIMENTO

Remando com muita dificuldade por causa de um vento contrario os discípulos do senhor Jesus estavam aflitos sem encontrarem uma solução para o problema. Isso acontece sempre comigo e com você, navegando no mar da vida, somos afligidos por dificuldades (os ventos contrários), que nos deixam muitas vezes conturbados, pelo fato de não encontrarmos uma solução. Ficamos como que mergulhados nas densas trevas de uma prolongada noite tempestuosa. Nesse transe, somos sacudidos pelo temor, pelo desanimo e pela inquietação.
Nesta circunstancia buscamos o senhor e logo percebemos que ele não estar alheio aos nossos sofrimentos e que estar vindo à nossa direção, ao nosso encontro com o socorro imediato. (Sl. 46: 1).  Quando estamos enfrentando circunstancias adversas, não podemos esquecer que o Senhor Jesus não estar alheio a nossa adversidade.

2 - ELE TEM PODER SOBRE TODAS AS COISAS

Os discípulos observaram que um ser estranho estava vindo ao encontro deles caminhando sobre o mar. Não conheceram o Senhor Jesus e com medo gritaram: “É um fantasma” que dolorosa situação, tempestade, mar revolto, frio, embarcação frágil, e pra completar um fantasma.
Logo aquele que aos olhos dos discípulos era um fantasma falou dizendo: “tende bom animo, Sou eu, não temais.” Certamente recobraram o animo, sabendo que era o Senhor Jesus e não um fantasma, e que a situação ia mudar.
Não há razão para ficarmos apavorados, inquietos, perplexos, ante uma situação adversa. O senhor Jesus é o mesmo com todo poder sobre todas as coisas. Fomos por Ele feitos filhos de Deus, mediante a fé. Como conhecedor dos nossos vários sofrimentos, com todo poder ele vem ao nosso encontro com o proposito de nos dar uma completa vitória. No auge do sofrimento, Jó exclamou:
 “bem sei que tudo podes...” (Jó. 42: 2).  Escrevendo a igreja de Éfeso, Paulo afirmou: ora aquele que é poderoso para fazer tudo... (Ef. 3: 20).  O senhor Jesus é poderoso para fazer tudo por nós. Não desfaleçamos esperemos nele. “tende bom animo sou Eu...”

 3 - ELE É O SENHOR EM QUEM PODEMOS ESPERAR

Os discípulos até então não tinham ainda um conhecimento definido da divindade e do senhorio do senhor Jesus Cristo. Conheciam-no como o Messias, o libertador de Israel, mas, não como o Senhor todo-poderoso, digno de toda honra, glória, e louvor. (Jo. 1. 26”... no meio de vós estar quem vós não conheceis...”).
É desta maneira que precisamos conhecer o Senhor Jesus, ele não é apenas o nosso salvador, mas, também o Senhor. Paulo afirmou: “E toda língua confessa que Jesus é o Senhor para a glória de Deus Pai.”.
Como Senhor precisamos esperar Nele, descansar nele, confiar nele, depender dele, olhar para ele, servi-lo, o andar como ele andou, não haverá frustração para nós, se estas diretrizes em relação ao Senhor Jesus forem plenamente satisfeitas.
Os ventos contrários podem soprar, as noites tempestuosas podem ser longa, mas ele virá caminhando sobre as águas ao nosso encontro como Senhor.

CONCLUSÃO

Não façamos de Jesus um fantasma, mas, atentemos para ele como nossa segurança, como Senhor, que acalma as mais fortes tempestades, e que vai conosco até ao fim da nossa jornada.

“Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor por longos dias.”

Postagens mais visitadas