Andando como filho da luz


ANDANDO COMO FILHOS DA LUZ
Efésios 5.1-11

Introdução:

            Nesta noite o intuito desta mensagem é levar a cada um de nós compreendermos a distinção que o apóstolo faz entre os filhos da luz e os filhos das trevas. Quando lemos a carta de Paulo aos Efésios com atenção vemos claramente esta distinção entre ambos. Neste capítulo especificamente, Paulo nos mostra três coisas:

·         Uma exortação,
·         Uma experiência,
·         E uma proibição.


Mas antes precisamos fazer a distinção entre os filhos das trevas e os filhos da luz.

Os filhos das trevas: Eles não têm herança no Reino de Cristo (v. 5), visto que permanecem debaixo da ira de Deus. Meus queridos irmãos há somente duas situações para escolhermos:

·         Ou debaixo da graça de Deus
·         Ou debaixo da ira de Deus.

A única forma de sair da ira e desfrutar da graça é apontada em João 3.36.  que diz
“Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus”. João 3.36

Toda palavra humana que contradiga estas verdades é chamada por Paulo de palavras tolas ou vãs (Ninguém os engane com palavras vãs... v. 6). Paulo afirma em sua carta que todos nós fomos filhos das trevas! Somente deixamos de sê-lo porque aceitamos a salvação através de Cristo (v. 8).

Exemplo: A rã que vivia no fundo do poço.

Gosto da história das duas rãs.

Uma delas vivia no fundo de um poço fundo e escuro. Um dia outra rã entrou naquele poço e transmitiu uma grande novidade à primeira: “olha, há uma vida incomparavelmente melhor para você no lugar onde vivo!”. Ela descreveu a lagoa, suas águas, vegetação, a luz do sol e tudo mais que compõe o cenário da vida de uma rã de lagoa. Foi difícil convencer aquela criaturinha do poço de que havia algo melhor. Para ela a vida era o poço. Porém, ao sair dali e chegar à lagoa, nunca mais desejou voltar. Para quem nasceu em trevas o poço é o melhor lugar até saber da lagoa.

Os filhos das trevas e suas obras de trevas. Ao referir-se aos filhos das trevas o apóstolo Paulo alista pecados e garante que nenhum dos praticantes destes pecados pode entrar no Reino de Cristo e de Deus. Nos versos 3 e 4, Paulo já alistou diversas práticas pecaminosas que não podem existir em nosso meio. Agora, no verso 5, ele aponta:
Sabei, pois, isto: nenhum incontinente, ou impuro, ou avarento, que é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus”. Efésios 5.5

Ainda sobre as obras das trevas, o apóstolo recomendou que não participemos das “obras infrutíferas das trevas” (v. 11). Ao nos envolvermos nas tais “obras das trevas” ficamos impedidos de produzir os frutos que um filho da Luz deve produzir.

O Salmo 1.1:

“Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”. Salmo 1.1

Nos ajuda a entender como que uma pessoa que vive debaixo da graça acaba se envolvendo com as trevas e, consequentemente, perde a capacidade de frutificar:

·         Dando ouvidos a conselheiros ímpios e não à Palavra de Deus;
·         Deixando de prosseguir no Caminho e imitando a conduta dos pecadores;
·         Assentando-se na roda de zombadores.

Os filhos que resistem têm a promessa neste mesmo Salmo de produzir muitos frutos (v. 3).

A conduta dos filhos da Luz: São os que seguem a Luz do Mundo. Em João 8.12 Jesus afirmou: “Eu Sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida”.
O mandamento do apóstolo para nós é este: Vivam como filhos da Luz (v. 8). Jesus nos ensinou que a maneira de sabermos se um servo dele é autêntico ou falso é pelos frutos que este produz (Mateus 7.16-17). Em consonância ao ensino do Senhor, Paulo relaciona o que ele intitula como o fruto da luz (v. 9): pois o fruto da luz consiste em toda bondade, justiça e verdade. Em resumo, o fruto que um autêntico filho da Luz deve produzir está descrito no verso 10: a preocupação de discernir o que agrada a Deus. Como filho da Luz que você é, esta é a forma infalível de tocar o coração de Deus!
           
Como disse Paulo primeiramente nos dar uma exortação, Ele diz: “andai como filhos da luz”.

1)      Devemos andar como filhos da luz.

            Mas por quê?

a)      Porque o crente tem sido iluminado, com a luz divina revelada em Cristo Jesus.

Foi Jesus que nos tirou das trevas e por isso vimos a sua glória...
b)     Porque devemos refletir a luz que temos recebido.
Jesus disse em Mateus 5.14-16:

“Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus”.  Mateus 5.14-16


c)      Porque somos “filhos de Deus” e Deus é “luz”. Como filhos da luz, a nossa vida deve ser luminosa. O Senhor Jesus nos dá uma advertência, Ele diz:

“Repara, pois, que a luz que há em ti não sejam trevas.  Se, portanto, todo o teu corpo for luminoso, sem ter qualquer parte em trevas, será todo resplandecente como a candeia quando te ilumina em plena luz”. Lucas 11.35-36

           
2)      Uma experiência de vida que agrada a Deus.

Paulo também nos fala da experiência de provar o que é agradável ao Senhor. Queridos! Na vida os homens têm três propósitos:

·         Alguns procuram seu próprio agrado,
·         Outros procuram o agrado dos seus semelhantes,
·         Mas a vida mais sublime de tudo é procurar agradar ao Senhor.

Acredito que eu já disse aqui na Betesda várias vezes esta frase, do porque devemos somente agradar a Deus:

Porque se eu agrado ao homem eu vou desagrada a Deus e se eu desagrado a Deus pouco interessa a quem eu esteja agradando.

            Mas como podemos agradar a Deus? Como podemos fazê-lo?

a)      Podemos agradá-lo no íntimo do nosso coração, nos nossos pensamentos, desejos, aspirações, propósitos e prazeres. Isto é o que eu chamo de estilo de vida que reflete a verdadeira adoração. É o holismo da minha vida.

Paulo nos ajuda dando uma dica como podemos fazer, ele diz em Filipenses 4.8:

“Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”. Filipenses 4.8

b)     Podemos agradá-lo com a nossa conduta, por palavras e ações, simpatias e disposições. É certo que um crente que nem agrada seus pais, nem seus irmãos, não há de agradar ao Senhor.

c)      Podemos agradá-lo com louvores, cantando hinos, cânticos, não somente com a voz, mas com o coração, e misturando agradecimentos com nossas orações. Uma vida de devoção diária.

Paulo nos diz ainda em Filipenses 4.6-7:

“Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus”.  Filipenses 4.6-7


3)      Não compartilhe das obras das trevas.

            E por ultimo Paulo nos trás uma Proibição, ele diz no verso 11:

“E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as”. Efésios 5.11

            Paulo nos está dizendo em outras palavras que “não devemos imitar as más obras dos filhos das trevas”.

Veja o que aprendemos com esta proibição:

a)      Que neste mundo há duas classes de pessoas: filhos da luz e filhos das  trevas.

Os filhos das trevas são esses que não querem receber a iluminação divina da palavra de Deus: Eles amam o mal, e por isso não querem que suas obras sejam conhecidas. Eles não obedecem à Palavra de Deus.

b)     Que más companhias podem corromper pessoas sinceras.

Paulo revela isto em 1 Coríntios 15.33, ele diz:

“Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes”. 1 Coríntios 15.33

c)      Que as obras de quem desobedece à Palavra de Deus são “infrutíferas” -  não produzem fruto agradável a Deus.

Conclusão:    

Queridos! Mantenha-se firme no Senhor, rejeite as obras deste mundo vil, e procure ganhar pessoas para Cristo, resgatando-as das trevas. Leve-os a declararem que são filhos da Luz e que vivem debaixo da graça manifestada em Jesus Cristo. Rejeite as obras das trevas em sua vida e deseje de coração produzir todo o fruto da luz. Declare com muita ênfase que o seu maior desejo nesta vida é agradar o coração do Pai.


PR Roilton Alves

Postagens mais visitadas