culto domestico


A família e o culto domestico 

Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; Tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e Ao levantar-te. (Dt. 6.6-7)
A espiritualidade da família deve estar acentuada no contexto de sua vivência. Para com Deus, para consigo mesma e para com a sociedade em que ela vive.
Não podemos restringir a espiritualidade da família, a prática devocional do culto doméstico. É verdade que precisamos redefinir o que seria hoje o culto doméstico. O culto doméstico foi criado, em uma época onde o contexto das famílias era diferente das famílias hodiernas. As famílias, eram famílias que viviam num contexto rural, onde os homens saiam todos juntos para as roças, as mulheres ficavam em casa com os filhos. Diferente de hoje, quando os homens e mulheres trabalham em horários diferentes e muitas vezes até os filhos tem uma agenda de horários para cumprir. O culto domestico consagrou-se como um momento em que toda família se reunia para orar, louvar a Deus e estudar a bíblia sagrada. Não podemos negar que o culto domestico é indispensável para o cultivo da espiritualidade da família.
Atualmente porem, vivemos um novo estilo de vida, imposto pelo século da velocidade, onde todos nós, vivemos numa correria incansável, para poder ajudar no orçamento doméstico. A pratica do culto domestico, estar meio que adormecida no ceio das nossas famílias.
Pais e mães, que muitas vezes trabalham e saem de casa e voltam em horários diferentes, filhos que estudam e trabalham e muitas vezes, se quer tem um tempo livre para conversar com os pais. Então fica quase impossível a manutenção do culto domestico nos moldes de quando foram criados. Porém podemos considerar duas coisas importantes para a manutenção do culto domestico e a espiritualidade da família.
1ª) A espiritualidade da família, deve ir muito além do que um momento formal de culto domestico nos moldes e nas bases de uma família rural como foi criado.
2ª) como famílias, somos desafiados  hoje, a descobrir uma nova forma de expressão da  espiritualidade familiar.
Precisamos redescobrir uma maneira nova, e nos conscientizarmos da importância da espiritualidade, tanto para a vida pessoal, como para a vida familiar, na igreja e na sociedade a onde estamos inseridos.
Cabe a cada família das nossas igrejas hoje, avaliar sua condição expressiva da espiritualidade da família e buscar com a ajuda de Deus e do Espírito Santo, uma forma d um horário adequado para a realização dos cultos doméstico. Que o Senhor continue nos abençoando.

                                                                                                                                   Pr. Roilton Alves

Postagens mais visitadas